Notícias

Programa “Corujão da Saúde” começa a realizar exames

Ação tem como meta zerar a fila de 485,3 mil exames em um prazo de 90 dias

De Secretaria Especial de Comunicação

O prefeito João Doria lançou na noite desta terça-feira (10) o programa “Corujão da Saúde”. A ação tem como meta zerar a fila de 485,3 mil exames em um prazo de 90 dias. Oito hospitais particulares já estão credenciados para atender a população, entre eles o Hospital do Coração (HCor), Sírio-Libanês e o Oswaldo Cruz. O prefeito ressalta a importância para a capital de parcerias com as empresas e se coloca à disposição de outros representantes da iniciativa privada que desejarem contribuir com a cidade.

“É um gesto importante, um gesto que a partir desta data deflagra-se um programa que em 90 dias nós iremos zerar o déficit dos exames públicos na rede municipal. A partir de então, os exames serão realizados em caráter de normalidade, com prazo de 30 dias pela rede pública municipal e, circunstancialmente, também pelas redes privada e estadual”, explicou o prefeito João Doria.

Desde 2 de janeiro, a Secretaria Municipal de Saúde iniciou os contatos telefônicos para agendar exames de 296,5 mil pacientes que estavam na lista de espera entre um e seis meses. Eles representam cerca de 60% do total da fila.

“Nós achamos isso uma crueldade, uma desumanidade você fazer uma pessoa esperar seis meses. Tinha grupo de pessoa com mais de um ano, dois anos, três anos esperando exame”, disse o secretário municipal de Saúde, Wilson Pollara.

Na rede privada, a validade de um pedido de exame médico é de apenas 30 dias. Pelo programa, se o paciente ainda não tiver feito o exame ou se, pelo quadro clínico, o procedimento ainda for necessário, ele será agendado dentro dos 90 dias. “Eu achei o serviço muito bom e espero que o programa continue para atender outras pessoas que estão na fila de espera”, disse o paciente Adeildo Gomes dos Santos

Corujão da Saúde

O “Corujão” começou a ser implantado em hospitais e clínicas das redes pública, particular e filantrópica, que ofertam exames extras em horários alternativos, preferencialmente das 20h à meia-noite, conforme a capacidade ociosa de cada local. A Prefeitura dará preferência para que o exame seja feito no serviço mais próximo da casa do paciente.

A remuneração dos procedimentos seguirá os valores da tabela do SUS (Sistema Único de Saúde). O investimento será de R$ 17 milhões. Os hospitais e clínicas que quiserem aderir ao programa podem participar até o final de janeiro do chamamento universal, que irá credenciar outros serviços.

Da lista de espera atual para exames, 349,2 mil são para ultrassom dos mais diferentes tipos. Outros 42,2 mil são para tomografia, 33,5 mil para ecocardiografia, 32,2 mil para mamografia e 28,1 mil para ressonância magnética.

Funcionamento

Os pacientes com exames solicitados pelo médico há mais de seis meses serão chamados para serem reavaliados nas Unidades Básicas de Saúde. O objetivo é verificar seus atuais quadros de saúde e a necessidade de serem submetidos ao exame originalmente prescrito ou a outros procedimentos.

Para fortalecer o “Corujão da Saúde”, um convênio com a Santa Casa de São Paulo irá agilizar as consultas de reavaliação da população. O hospital filantrópico pode ofertar cerca de 40 mil atendimentos extras aos pacientes encaminhados das UBS que não conseguirem absorver suas demandas internas. O valor investido para esse convênio é de R$ 400 mil.

São Paulo na TV

22º SP Cidade Linda

Ver agenda completa